SOBRE A ABO-DF

A Associação Brasileira de Odontologia Seção do Distrito Federal (ABO-DF) é uma entidade de classe, representativa dos Cirurgiões-Dentistas militantes e/ou residentes no Distrito Federal.

A ABO-DF, fundada em 8 de agosto de 1958, É uma entidade de classe, representativa dos Cirurgiões-Dentistas militantes e/ou residentes no Distrito Federal, de caráter científico-cultural, reconhecida de utilidade pública Distrital pela Lei nº 2.948, de 19 de abril de 2002, com duração indeterminada. Tem sede e foro na Capital da República e não tem fins lucrativos.

Constituem finalidades da ABO-DF:

  • Lutar pelo progresso da Odontologia e pela defesa e união da Classe Odontológica;

  • Promover o intercâmbio cultural, técnico e científico com associações odontológicas nacionais ou estrangeiras, podendo ainda filiar-se a instituições odontológicas e universitárias do País e do Exterior;

  • Difundir o espírito associativo criando SUBSECÇÕES REGIONAIS, e incentivando a filiação de Associações congêneres, nas Cidades e Núcleos Satélites do Distrito Federal;

  • Incentivar e promover a realização de congressos e certames científicos locais, nacionais ou internacionais;

  • Promover a organização de um seguro coletivo, bem como, em tempo oportuno, a fundação de uma caixa de beneficência e pecúlio para os associados;

  • Organizar e manter em caráter de assistência social um Ambulatório Odontológico a fim de prestar assistência especializada, profilática e terapêutica, efetiva e imediata aos pacientes que solicitarem seus serviços sobremodo visando à proteção e amparo da maternidade e da infância;

  • Lutar pela adoção e observância do Código de Ética Profissional do Conselho Federal de Odontologia por parte de seus associados aplicando-o em todas as oportunidades nas suas relações oficiais;

  • Desenvolver, promover e incentivar o estudo e resolução dos problemas odonto-sociais, visando especialmente às medidas preventivas de proteção à infância;

  • Cooperar com os Poderes Públicos no sentido de melhorar o padrão do ensino odontológico no País;

  • Cooperar com as Autoridades Sanitárias, Policiais ou Judiciárias na repressão ao exercício ilegal da Odontologia ao curandeirismo e ao charlatanismo, e

  • Promover o aprimoramento técnico – científico da classe odontológica, por meio de cursos de atualização, especialização e outros de longa duração, operacionalizados pela Escola de Aperfeiçoamento Profissional (E.A.P.), com regimento próprio, que deverá ser aprovado pela Assembleia.